Muitas pessoas acham que ser satanista é viver na orgia, sem regras, onde tudo vale seja da forma que for ou com quem for, ou seja, uma vida de depravação e daí por diante. Isso não é verdade, e se em nosso meio surgirem tais elementos certamente serão “convidados” a encontrarem outra foram de se divertir.

Satanistas defendem a liberdade sexual – Mas não confunda liberdade com libertinagem!

A liberdade que defendemos é no sentido de se ter de se sentir livre para ser fiel a uma única pessoa e não no sentido de dar vazão aos desejos carnais com tantas pessoas quiser até satisfazer todas as próprias necessidades, sem levar a vontade destas em consideração. Relações poliamorosas são sim aceitas – mas apenas quando contam com a consciência e o consentimento de todos os envolvidos.

Repudiamos veementemente o estupro, e o abuso infantil!

Ensinou LaVey “Faça o que quiser, com quem quiser fazer com você” ou seja, respeite sempre a vontade alheia! A pedofilia a zoofilia são por nós satanistas abominadas; assim aqueles que acham que se unindo entre nós estarão apenas entrando em um clube de orgias e depravações – se é seu caso desistam pois certamente não é aqui o vosso lugar.

Sexo satânico

O satanismo defende a liberdade sexual, mas só no verdadeiro sentido da palavra, o amor livre no conceito satânico significa exatamente isso, liberdade de ser fiel a uma pessoa ou de satisfazer seus desejos sexuais com tantas outras que você acha necessário para satisfazer -desde que estejam todas conscientes do arranjo escolhido.

O satanismo não incentiva aventuras extraconjugais. Se muitos seria muito antinatural e prejudicial ser infiel ao seu cônjuge, para outros seria frustrante ser limitado sexualmente a apenas uma pessoa. No satanismo, cada pessoa deve decidir por si mesma qual forma de atividade sexual se molda mais às suas necessidades individuais emancipando-se da “culpa sexual recebida”.

É errado deixar incompleta qualquer necessidade sexual devido a sentimentos enraizados de culpa. Muitos daqueles que estão constantemente preocupados em demonstrar a sua emancipação da culpa sexual estão realmente sujeitos a uma escravidão maior do que aqueles que simplesmente aceitam a atividade sexual como uma parte natural da vida, e não dela seu principal objetivo.

O satanismo aprova qualquer tipo de atividade sexual que satisfaça completamente os desejos do indivíduo, sejam heterossexuais, homossexuais, bisexuais ou mesmo assexuados, se você os escolher o satanismo também admite qualquer fetiche ou desvio que aumentar o prazer sua vida sexual, desde que todos os participantes estejam de comum acordo com essas atividades.

Todas as pessoas tem algum tipo de fetiche, mas porque são ignorantes da preponderância da atividade fetichista na nossa sociedade acham que são uns depravados se se submetem aos seus desejos não naturais. O fetiche não é só praticado pelos seres humanos, mas também por animais. O fetiche é um ingrediente primordial da vida sexual dos animais, o cheiro sexual é necessário para um animal para ser atraído sexualmente por outro! A ciência tem demonstrado que quando um animal perde esses odores ele perde a atração sexual. Inclusive, a estimulação do odor sexual é também aplicável ao homem embora muitas vezes ele o negue!

O satanismo promove qualquer tipo de forma de expressão sexual que você possa desejar desde que não faça mal a ninguém. Entretanto, esta afirmação deve ser esclarecida para evitar más interpretações, de forma que ao dizer que não há que fazer mal ao outro, não incluímos aqueles que por causa de suas correntes morais, são ofendidos pela liberdade sexual de outro.