O satanismo moderno é uma filosofia e religião que se baseia nos ensinamentos de Anton LaVey e abraça uma visão individualista, promovendo a liberdade pessoal, o conhecimento e o domínio próprio. Neste dicionário abrangente, exploraremos uma ampla variedade de termos e conceitos relacionados ao satanismo moderno, incluindo nomes de demônios, termos específicos e muito mais:

  1. Satanismo: Uma filosofia que adota a figura simbólica de Satanás como um arquétipo de rebelião contra a autoridade e como uma representação da liberdade pessoal e individualidade.
  2. Anton LaVey: Fundador da Igreja de Satanás e autor de “A Bíblia Satânica”. LaVey é amplamente reconhecido como o pioneiro do satanismo moderno.
  3. Igreja de Satanás: A organização religiosa fundada por Anton LaVey em 1966 para promover os princípios do satanismo moderno e fornecer uma comunidade para seus seguidores.
  4. Bíblia Satânica: O livro escrito por Anton LaVey, que serve como um guia fundamental para os satanistas modernos. Ela apresenta os princípios, rituais e filosofias centrais do satanismo moderno.
  5. Pentagrama: Um símbolo amplamente reconhecido do satanismo moderno, representando os cinco elementos da natureza – terra, ar, fogo, água e espírito. É usado como um emblema de identificação pelos seguidores do satanismo moderno.
  6. Rituais Satânicos: Práticas cerimoniais que são realizadas por satanistas modernos como uma forma de celebrar, manifestar intenções e alcançar transformação pessoal.
  7. Ritual de Iniciação: Um ritual formal realizado para marcar a entrada de um indivíduo na Igreja de Satanás e sua adoção do satanismo moderno como uma filosofia de vida.
  8. Magia Satânica: O uso de práticas e rituais mágicos para invocar energias, manifestar desejos e buscar crescimento pessoal dentro do contexto do satanismo moderno.
  9. Sacerdote/Sacerdotisa Satânico(a): Um membro ordenado da Igreja de Satanás que realiza rituais, ministra cerimônias e oferece orientação espiritual para os membros da comunidade.
  10. Livro das Sombras: Um registro pessoal usado por praticantes do satanismo moderno para documentar rituais, feitiços, pensamentos, reflexões e experiências mágicas.
  1. Alquimia Satânica: Uma prática simbólica dentro do satanismo moderno que busca transformar a natureza humana, promovendo o autodesenvolvimento, a autotransformação e a excelência pessoal.
  2. Mundo Inferior: Uma metáfora simbólica para os aspectos mais profundos e menos explorados do eu, onde estão armazenados medos, traumas e desejos ocultos. A exploração do mundo inferior é vista como um caminho para o autoconhecimento e crescimento pessoal.
  3. Mandamentos Satânicos: Uma lista de orientações éticas e comportamentais apresentadas por Anton LaVey, que refletem os princípios fundamentais do satanismo moderno, como responsabilidade pessoal, indulgência, compaixão seletiva e respeito pela liberdade individual.
  4. Sigilo: Um símbolo, desenho ou frase que representa um desejo, objetivo ou intenção de um indivíduo. Acredita-se que o uso de sigilos possa canalizar a energia necessária para alcançar esses objetivos.
  5. Noite das Bruxas: Também conhecida como “Sabbath Satânico”, é uma celebração anual que ocorre no dia 31 de outubro, quando os satanistas modernos se reúnem para rituais, reflexões e comunhão.
  6. Magia do Caos: Uma forma de prática mágica que envolve o uso de crenças, símbolos e rituais de diferentes sistemas espirituais para criar resultados desejados. É baseada na ideia de que a crença e a intenção são fundamentais para a eficácia da magia.
  7. Satã: O nome que representa a figura simbólica adotada pelo satanismo moderno. Satã é visto como um arquétipo de rebelião, liberdade pessoal e individualidade.
  8. Demônios: Entidades sobrenaturais que são veneradas ou invocadas por alguns seguidores do satanismo moderno. Os demônios têm diferentes características e são considerados arquétipos de poder e força interior. Alguns nomes de demônios usados no satanismo moderno incluem:

a. Baphomet: Uma figura demoníaca frequentemente associada ao satanismo moderno, representando dualidade, equilíbrio e sabedoria. b. Asmodeus: Um demônio associado à luxúria, desejo e paixão. c. Belial: Um demônio associado à independência, individualidade e rebelião. d. Beelzebub: Um demônio associado ao orgulho, poder e soberania. e. Leviatã: Um demônio associado à sabedoria, conhecimento e transformação.

  1. Shemhamephorash: Um termo utilizado no satanismo moderno que se refere aos 72 nomes de Deus ou anjos mencionados na tradição cabalística. Esses nomes são frequentemente invocados em rituais e práticas mágicas para buscar proteção, sabedoria e orientação.
  2. Luciferianismo: Uma vertente relacionada ao satanismo moderno que se concentra na figura de Lúcifer como um portador da luz, um arquétipo de conhecimento, iluminação e rebelião contra a opressão.
  3. Pacto Satânico: Um acordo simbólico feito por alguns satanistas modernos como uma expressão de compromisso e dedicação à sua jornada espiritual e filosofia de vida. Os termos e práticas do pacto podem variar de acordo com a interpretação individual.
  4. Blasfêmia Ritual: Uma prática simbólica no satanismo moderno que envolve a expressão audaz e desafiadora de crenças e valores, muitas vezes por meio de palavras ou atos considerados ofensivos por outras tradições religiosas.
  5. Luciferianismo Teísta: Uma vertente dentro do satanismo moderno que acredita em uma divindade literal chamada Lúcifer, vista como uma figura de iluminação, sabedoria e libertação espiritual.
  6. Ascensão Satânica: Um objetivo espiritual dentro do satanismo moderno, que envolve o processo de autotranscendência, desenvolvimento pessoal e busca pela excelência individual.
  7. Rituais de Dedicação: Cerimônias realizadas para formalizar o compromisso de um indivíduo com os princípios e práticas do satanismo moderno. Esses rituais são frequentemente personalizados e podem incluir promessas pessoais e declarações de intenção.
  8. Thelemismo: Uma filosofia esotérica relacionada ao satanismo moderno, fundada por Aleister Crowley, que enfatiza a vontade individual e a busca do verdadeiro self.
  9. Ritual de Evocação: Um ritual mágico realizado para invocar e estabelecer contato com entidades espirituais, como demônios ou outras formas de energia sobrenatural.
  10. Ankh: Um símbolo egípcio que representa a vida e a imortalidade. Alguns satanistas modernos podem adotar o Ankh como um símbolo de renascimento e busca pela vida plena.
  11. Círculo Mágico: Um espaço ritualisticamente consagrado onde os rituais e práticas mágicas são realizados. O círculo mágico serve como uma barreira simbólica entre o mundo material e o mundo espiritual.
  12. Rituais de Destruição: Práticas ritualísticas dentro do satanismo moderno que envolvem a simbólica destruição de objetos, ideias ou conceitos que representam opressão, limitação ou estagnação.
  13. Identificação Demoníaca: Uma prática adotada por alguns satanistas modernos para se conectar com um demônio específico, estudando suas características, símbolos e histórias para obter conhecimento e orientação.
  14. Black Mass: Uma paródia blasfema dos rituais católicos que pode ser realizada por alguns satanistas modernos. É uma forma de expressão simbólica e provocativa, voltada para a crítica a estruturas religiosas.
  15. Rituais de Proteção: Práticas mágicas e rituais realizados para estabelecer uma barreira de proteção contra energias negativas, influências indesejadas ou interferências externas.
  16. Necromancia: Uma forma de prática mágica que envolve a comunicação ou invocação de espíritos dos mortos. Alguns satanistas modernos podem incorporar elementos de necromancia em seus rituais e práticas.
  17. Imagem Invertida: Uma prática simbólica em que imagens ou símbolos religiosos tradicionais são invertidos ou modificados para expressar oposição à autoridade estabelecida ou crenças dominantes.
  18. Antinomianismo: Uma filosofia ou atitude que desafia e questiona as normas e regras sociais, religiosas e culturais. No contexto do satanismo moderno, é a rejeição deliberada de valores morais convencionais e o abraço de uma moralidade própria.
  19. Despertar da Serpente: Uma metáfora para a ascensão espiritual e o despertar da energia kundalini. O processo envolve a liberação e elevação da energia vital através dos chakras, buscando a iluminação e a transformação interior.
  20. Ritual de Dedicação do Livro: Um ritual em que um indivíduo dedica ou consagra seu próprio Livro das Sombras, marcando sua jornada pessoal dentro do satanismo moderno e a importância da autodocumentação e autodescoberta.
  21. Shemhamephorash: Um termo derivado do hebraico, que faz referência aos 72 nomes de Deus ou anjos mencionados na tradição cabalística. No contexto do satanismo moderno, esses nomes podem ser explorados ou incorporados em práticas mágicas e rituais.
  22. Culto aos Antepassados: Uma prática dentro do satanismo moderno que envolve a honra e reverência aos ancestrais, buscando inspiração e orientação em suas histórias e legados.
  23. Laveyanismo: Uma vertente específica do satanismo moderno que segue os ensinamentos de Anton LaVey e enfatiza a autossuficiência, a indulgência e a responsabilidade pessoal.
  24. Rituais de Renovação: Práticas realizadas para promover a renovação espiritual e pessoal, buscando a transformação, o crescimento e o rejuvenescimento.
  25. Feitiços: Fórmulas mágicas ou encantamentos que são recitados ou executados com a intenção de direcionar energia e alcançar um objetivo específico dentro do contexto do satanismo moderno.
  26. Chave de Salomão: Um símbolo místico que possui uma série de sigilos e caracteres usados na magia e invocação. Alguns satanistas modernos podem utilizar a Chave de Salomão em seus rituais e práticas.
  27. Sacrário: Um espaço sagrado, um altar ou um local onde são realizados rituais e honrados os deuses, entidades ou símbolos venerados pelos satanistas modernos.
  28. Conhecimento Proibido: O conhecimento que desafia as normas estabelecidas, dogmas religiosos ou tabus culturais. No satanismo moderno, valoriza-se a busca pelo conhecimento e a exploração de ideias que são consideradas proibidas ou rejeitadas pela sociedade convencional.
  29. Véu de Isis: Um conceito simbólico que representa a ilusão e a busca pela verdade oculta por trás das aparências. No satanismo moderno, o véu de Isis pode ser interpretado como uma busca pela sabedoria escondida e uma visão crítica sobre as estruturas sociais.
  30. Oferendas: Presentes ou oferendas materiais oferecidas a divindades, demônios ou entidades como forma de honra, agradecimento ou busca por sua influência e proteção.
  31. Transgressão: Um princípio central do satanismo moderno que envolve a transgressão das normas e convenções sociais, a fim de desafiar e romper com a moralidade tradicional.
  32. Ritual de Transmutação: Um ritual mágico que busca a transformação pessoal, a purificação de energias negativas e a busca pela transcendência espiritual.
  33. Caos Gnosticism: Uma corrente filosófica e espiritual relacionada ao satanismo moderno, que combina elementos do gnosticismo e do caos mágico. É uma busca pelo conhecimento e pela liberdade individual através da exploração do caos e da desconstrução das estruturas estabelecidas.
  34. Rituais de Invocação: Práticas mágicas realizadas para convocar ou invocar entidades sobrenaturais, demônios ou energias para auxílio, orientação ou comunicação.
  35. Coletivo Satânico: Uma comunidade ou grupo de satanistas modernos que se reúne para compartilhar conhecimento, realizar rituais em conjunto e promover a discussão e a expansão das práticas satânicas.
  36. Pacto Infernal: Um acordo simbólico ou ritualístico feito com um demônio ou entidade infernal, com o propósito de obter poder, sabedoria ou alcançar objetivos específicos dentro do satanismo moderno. É importante esclarecer que, no satanismo moderno, não é prática comum realizar pactos literais ou rituais com demônios ou entidades infernais. O satanismo moderno enfatiza a autossuficiência, o autoaperfeiçoamento e a responsabilidade pessoal. Os satanistas modernos valorizam a exploração da psicologia humana, a busca pelo conhecimento, a liberdade individual e o respeito pelos direitos dos outros. Eles geralmente não acreditam em entidades sobrenaturais ou em um Satanás literal, mas sim adotam símbolos e arquétipos para expressar suas ideias e conceitos.