Relatório revela que 300 padres abusaram sexualmente de crianças na Pensilvânia

Em matéria publicada no Portal Público do Uol hoje, é afirmado que um documento do grande júri da Pensilvânia relata abusos sexuais perpetrados por membros da Igreja Católica ao longo de sete décadas. Há pelo menos 1000 vítimas identificáveis.

O relatório de cerca de 900 páginas compila as conclusões de mais de dois anos de investigação e relatam casos de abusos ocorridos durante quase 70 anos, por mais de 300 padres, que a Igreja tentou encobrir.

Houve quem tentasse impedir a divulgação do relatório, mas, nesta terça-feira, o documento foi tornado público — com alguns nomes removidos. Cerca de duas dezenas de pessoas mencionadas no relatório pediram ao tribunal que removesse os seus nomes. Apesar disso, várias dioceses investigadas tornaram públicos os nomes dos envolvidos e as que ainda não o fizeram prometeram fazê-lo em breve.

Este é o resultado do trabalho de 23 jurados — incluindo católicos praticantes — que reuniram os testemunhos de mais de 1000 vítimas identificáveis de seis das oito dioceses católicas do estado: Allentown, Erie, Greensburg, Harrisburg, Pittsburgh e Scranton.

Enquanto a Igreja Católica abusa de crianças e usa seu poder para abafar a voz daqueles que tentam denunciá-los, na Igreja de Satã este tipo de comportamento recebe tratamento bem diferente. Qualquer informação sobre o abuso de menores entre nossos membros é imediatamente denunciada às autoridades competentes e os envolvidos são sumariamente expulsos em caráter permanente e irrevogável.

Confira a matéria completa aqui: http://publico.uol.com.br/mundo/noticia/abuso-sexual-igreja-catolica-pensilvania-1841103

 

Sobre o autor

cardealnegro

Criador da Igreja de Satã do Brasil, o Cardeal Negro está no topo da hierarquia de nossa igreja.

Deixe uma resposta