Jayne Mansfield – Uma das namoradas de Anton Lavey

Jayne Mansfield (nascida Vera Jane Palmer; Bryn Mawr, Pensilvânia, 19 de abril de 1933 – U.S. Route 90, perto de Slidell, Luisiana, 29 de junho de 1967) foi uma atriz estadunidense de cinema e teatro. Referida muitas vezes como a grande rival de Marilyn Monroe, Jayne Mansfield foi também uma das primeiras playmates da Playboy. Ela é considerada uma das principais símbolos sexuais da década de 1950. Embora muitos de seus filmes nunca tenham sido vistos, Mansfield continua sendo um dos ícones mais conhecidos da cultura americana de celebridades dos anos 1950 e 1960.

Biografia

Um dos principais símbolos sexuais entre o final da década de 1950 e o início dos anos 1960, Mansfield chamou primeiro a atenção do público ao se tornar a playmate da edição de fevereiro de 1955 da revista Playboy. Como atriz, atuou em várias produções de Hollywood que enfatizavam o seu lado sensual, sendo considerada a grande alternativa da 20th Century Fox para Marilyn Monroe. Tornou-se, de fato, a primeira atriz a aparecer nua em uma produção hollywoodiana (em Promises! Promises! de 1963). A partir de 1960 fez uma série de filmes na Europa, com resultados desastrosos para sua carreira pós-1962.

Embora a carreira cinematográfica de Mansfield tenha sido curta, ela obteve vários sucessos de bilheteria e ganhou um World Theater Award e um Globo de Ouro. Ela teve sucesso no papel de Rita Marlowe, tanto na versão da Broadway de 1955-1956 quanto na versão de Hollywood de 1957 Will Success Spoil Rock Hunter?. Suas outras grandes atuações no cinema foram em The Girl Can’t Help It (1956), The Wayward Bus (1957) e Too Hot to Handle (1960).

Muitas vezes chamada de a “loira mais inteligente de Hollywood”, referências frequentes foram feitas ao alto QI de Jayne Mansfield, que ela afirmou ser de 163. Apesar disso, ela frequentemente queixava-se de que o público não se importava com sua inteligência, dizendo que eles estavam mais interessados em suas medidas corporais. Além do inglês, ela falava quatro outras línguas. Aprendeu francês, espanhol e alemão no ensino médio e, em 1963, passou a estudar italiano.

Jayne Mansfield em um evento da Fox em Los Angeles, 1957.

Jayne Mansfield em um evento da Fox em Los Angeles, 1957.

Em 1954, adotou o rosa como sua “cor oficial”. Em novembro de 1957, pouco antes de seu casamento e usando o dinheiro de uma herança, Jayne comprou uma mansão em estilo mediterrâneo com 40 quartos localizada em 10100 Sunset Boulevard, em Beverly Hills, Califórnia. Mansfield tinha a casa inteira pintada de cor de rosa, com cupidos rodeados por luzes fluorescentes de cor rosa, um ambiente inspirado em casas de banho. Havia ainda uma piscina em formato de coração cor de rosa e uma fonte que jorrava champanhe (também rosa). Ela apelidou sua casa de “Pink Palace”. Mickey Hargitay (seu segundo marido e um encanador e carpinteiro antes de se dedicar ao fisiculturismo) construiu a piscina em forma de coração. Em 1958, ela comprou um Cadillac Eldorado conversível cor de rosa, sendo este o único carro da cor em Hollywood na época. Após a morte da Jayne, a casa foi vendida e seus proprietários seguintes incluíram o Beatle Ringo Starr, Cass Elliot e Engelbert Humperdinck. Em 2002, Humperdinck vendeu novamente a mansão, que foi demolida em novembro daquele ano.

Vida Pessoal

Jayne casou-se três vezes e divorciou-se duas. O primeiro casamento foi com Paul Mansfield, em 1950, aos dezesseis anos de idade. Durante o primeiro ano deste casamento, Mansfield deu à luz sua primeira filha, Jayne Marie Mansfield. Duas semanas antes da atriz falecer, Jayne Marie, então aos dezesseis anos de idade, acusou o namorado da mãe, Sam Brody, de espancá-la. Dois dias depois, sob a acusação de que a mãe incentivava os espancamentos, Jayne Marie foi colocada pela justiça sob a custódia de um tio-avô, W.W. Pigue.

O segundo e talvez mais famoso casamento de Mansfield foi com o fisiculturista e Mister Universo Mickey Hargitay. Os dois se casaram em 1958 e se divorciaram 1963 no México – o divórcio só foi reconhecido pela justiça estadunidense em 1964. Durante este casamento, Mansfield teve três filhos: Miklós Jeffrey Palmer Hargitay, em 1958; Zoltán Anthony Hargitay, em 1960 e Mariska Magdolna Hargitay, em 1964, esta ultima tendo se tornado uma premiada atriz de TV, famosa principalmente pelo papel de Olivia Benson na série Law & Order: SVU.

O último casamento de Jayne Mansfield foi com Matt Cimber, um diretor italiano, em 1964. O casal se separou em 1965 e pediu divórcio em 1966. Durante este casamento, Mansfield deu à luz seu último filho, Tony Cimber, em 1965.

Religião

Originalmente de família protestante, em Agosto de 1963 Mansfield decidiu se converter ao catolicismo. No entanto, ela não tinha interesse pela religião, apenas queria se casar com Matt Cimber em uma cerimônia católica, mas foi incapaz de encontrar um padre que aceitasse realizar a cerimônia. Em maio de 1967, sua performance no Mount Brandon Hotel, em Tralee, Irlanda, foi cancelada após ser condenada pelo clero católico.

Em San Francisco para o Festival de Cinema de 1966, Mansfield e Sam Brody visitaram a Igreja de Satã para conhecer Anton LaVey, o fundador da igreja. Ele concedeu a Mansfield um medalhão e o título de “Alta Sacerdotisa da Igreja de Satanás de São Francisco”. A mídia entusiasticamente cobriu a reunião e os eventos em torno dela, identificando-a como satanista e romanticamente envolvida com LaVey. Esse encontro continua sendo um evento muito divulgado e muito citado tanto da vida quanto da história da Igreja de Satanás. Karla LaVey confirmou em uma entrevista de 1992 com Joan Rivers que Jayne Mansfield era de fato uma satanista praticante e que ela tinha um relacionamento romântico com Anton LaVey.

Morte

Depois de alguns anos de decadência, sua carreira foi subitamente interrompida na madrugada de 29 de junho de 1967, aos 34 anos de idade, quando sofreu um acidente de carro durante uma viagem entre Nova Orleães e Slidell com o namorado Sam Brody e três de seus quatro filhos. O carro que eles estavam, um Buick Electra, colidiu de frente com um caminhão na U.S. Route 90 em Louisiana, na altura da Rigolets Bridge, por volta das 2:25 da manhã. Jayne, Brody e o motorista faleceram na hora, mas as crianças, que estavam todas no banco traseiro, ficaram apenas com ferimentos leves.

Sobre o autor

cardealnegro

Criador da Igreja de Satã do Brasil, o Cardeal Negro está no topo da hierarquia de nossa igreja.

Deixe uma resposta